Deputado federal Marcos Montes (PSD/MG) atribui ao colegiado como um todo, as conquistas obtidas ao longo do biênio 2015/2016 pela Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), ressaltando que, sozinho não conseguiria realizar os avanços necessários.
Ele fez o comentário ao refletir sobre reportagem publicada pela revista especializada Dinheiro Rural (Editora Três), em que é citado entre os 100 nomes mais importantes no agronegócio brasileiro, e entre os sete mais influentes do segmento governamental.
Marcos Montes lembra, inclusive, que a colega senadora Ana Amélia (PP/RS), vice-presidente da FPA e presidente da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado, também está entre os sete mais influentes do setor governamental.
“A agropecuária se destaca por si só, e a senadora Ana Amélia e eu somos duas formiguinhas diante de toda a força que se movimenta ao redor e em defesa do agronegócio brasileiro”, ressalta o presidente da FPA.
Ele diz que recebe a deferência da reportagem da revista Dinheiro Rural, assim como outras citações, com muito orgulho e alegria – mas que faz isso, em nome de toda a FPA.
A publicação exclusiva traz a lista das 100 pessoas que, segundo a reportagem, “comandam o setor mais pujante da economia brasileira”.
De acordo com a reportagem, assinada por Vera Ondei e Fábio Moitinho, “as instituições governamentais, que servem de apoio à produção, nunca foram tão necessárias para destravar as pautas do setor, entre elas, a logística, o seguro, o crédito e a infraestrutura”.
A revista ressalta que Marcos Montes, vice-líder do PSD na Câmara, tem sob sua liderança parlamentares de diversos partidos. E mais: que ele se aproximou do governo Michel Temer (PMDB) – de quem é vice-líder – “em busca de apoio para as causas do setor”.
E lembra que, “não por acaso, em julho, pela primeira vez na história da FPA, um presidente da República participou de uma reunião semanal” do colegiado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here