Lembrando que a cadeia produtiva do leite é o segmento que mais emprega no Brasil – 4,5 milhões de pessoas trabalham no campo e/ou nas indústrias de laticínios, o líder do PSD na Câmara, deputado federal majoritário no Triângulo Mineiro, Marcos Montes, defende soluções urgentes para a crise que os produtores estão enfrentando.

Em meio às manifestações e protestos dos produtores, ele intermediou a participação do ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), dia 16/10, segunda-feira, a partir das 9h30, em reunião com os produtores de leite do Triângulo Mineiro, no Parque de Exposições da cidade de Prata.

“É importante que ele ouça os produtores, que tenha a noção exata do que está acontecendo e que se posicione sobre o assunto, inclusive no sentido de dizer o que o ministério pode fazer para amenizar a crise”, reflete Marcos Montes, que confirma ainda, a presença do presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Márcio Freitas.

“Foi uma ótima medida do ministro suspender a importação de leite do Uruguai, até que aquele país comprove que 100% do leite importado pelo Brasil é de origem conhecida, ou seja, até que a qualidade do produto seja averiguada, e que se encontre soluções caseiras”, avaliou o líder pessedista. Ao lado da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) – que ele presidiu em 2015/2016, e de outras entidades ligadas à cadeia produtiva do leite, Marcos Montes vem defendendo ações imediatas, inclusive a suspensão da importação do Uruguai.

Números – Em sua coluna semanal (http://www.deputadomarcosmontes.com.br/palavra), o parlamentar recorda que os produtores de leite estão sofrendo com os baixos preços recebidos pelo produto nos últimos meses – que, por sua vez, são pressionados para baixo em razão da importação de leite mais barato do Uruguai; com a alta carga tributária – que chega aos 40%; e com a falta de incentivos.

“Aproveito para lembrar que, segundo os números divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego, em junho de 2017, a expansão de postos de trabalho teve saldo positivo maior na agropecuária, e que o leite representa 24% do valor bruto da produção (VBP) da pecuária, perdendo apenas para a carne bovina” diz Marcos Montes em sua coluna. Além disso, ressalta que 50% da produção vem das pequenas fazendas, e que pelo mais de um milhão de produtores tem o leite como único salário do mês.

*Deputado federal majoritário no Triângulo Mineiro e em várias cidades de outras regiões do Estado, Marcos Montes é médico, está no terceiro mandato na Câmara; é líder do Partido Social Democrático (PSD) – a 5ª maior bancada, com 39 parlamentares; fundador e presidente do partido em Uberaba; é membro e ex-presidente (2015/2016) da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA); ex-prefeito de Uberaba em duas gestões, e ex-secretário de Estado de Desenvolvimento Social e de Esportes em Minas Gerais

IMAGEM ILUSTRATIVA

Uma crise no setor do leite impacta diretamente nas casas dos brasileiros comuns, onde o produto é um dos principais alimentos à mesa das famílias

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here