Depois de “passear” pelo Noroeste de Minas, Sul de Minas e Jequitinhonha/Mucuri – em artigos que estou divulgando no site sobre as regiões da querida Minas Gerais –  meu destino agora é a mesorregião do Alto Paranaíba/Triângulo Mineiro.

Quem nunca foi a um determinado lugar e imaginou já ter estado lá? Isso certamente já deve ter acontecido com vocês. É exatamente esse o sentimento de quem visita pelo menos uma das 66 cidades do Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba. Suas belezas inconfundíveis, a hospitalidade de sua gente, a deliciosa gastronomia, o enorme potencial agropecuário e a promissora extração mineral são algumas das características marcantes desta mesorregião.

E me orgulho muito disso!

Afinal, recebi votos em 100% de suas cidades nas últimas eleições.

Quis o destino que eu nascesse na bela e histórica Sacramento; que ainda criança me mudasse com minha família para a prezada Uberaba; que me formasse em Medicina na querida Uberlândia; que voltasse a Uberaba – onde percorri minha trajetória profissional, me casei, fui prefeito em duas gestões.

Em seguida, através do Triângulo/Alto Paranaíba assumi a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Esportes, e me elegi deputado federal em três legislaturas, cumprindo assim a honrosa missão de representar Minas Gerais no Congresso Nacional.

Também quis o destino que a mesorregião Triângulo/Alto Paranaíba fosse dotada de características facilitadoras de desenvolvimento desde o início da sua história – incluindo clima, localização, solo/vegetação.

Atraiu bandeirantes e jesuítas inicialmente, deu provas de que era propícia para a produção de alimentos, e com o tempo se sobressaiu entre as demais regiões de Minas Gerais.

Mesmo sob o impacto da crise econômica nacional e dos recentes atrasos na liberação de recursos do governo estadual, a mesorregião consegue apresentar uma boa performance. Infelizmente nem todas as regiões de Minas possuem as mesmas características facilitadoras – e como já expressei em artigos anteriores, merecem, precisam e exigem atenção especial e específica para cada uma delas.

Espero que isso, aliás, aconteça muito em breve. Reafirmo o que disse em artigo anterior: Minas há de ser uma só.

A importância econômica do Alto Paranaíba/Triângulo é incalculável. Passa pela soja, alho, cenoura e milho, segue pela industrialização cada vez mais crescente – com destaque na produção de embalagens, telhas, laticínios e fertilizantes.

A educação é outra riqueza. São várias instituições federais que oferecem inúmeros cursos de graduação, especialização, mestrado e doutorado.

É impossível falar do Alto Paranaíba/Triângulo Mineiro sem citar o turismo, que nos lembra o Parque da Serra da Canastra, Peirópolis, o Complexo do Barreiro, eventos agropecuários de renome nacional e internacional, além de eventos religiosos que movem corações e fé de milhares de pessoas.

Quase 30 cidades estão incluídas no mapa do Ministério do Turismo.

Até pra quem gosta de radicalizar, a região oferece alternativas tipo voar de paraglider ou asa-delta. Para quem prefere o ecoturismo, é possível pescar, cavalgar, fazer trilhas de moto ou de jipe.

Os amantes da boa mesa podem se fartar com os doces, os queijos e as compotas produzidas nas suas diversas cidades.

Portanto, o turismo rural, as festividades religiosas, agropecuárias, gastronômicas e de negócios, são algumas das riquezas da bela mesorregião.

Triângulo/Alto Paranaíba é, sem dúvida, pois, um pedacinho do paraíso em terras mineiras.

*****************************************************

MATERIAL INCLUÍDO PELA ASSESSORIA DE IMPRENSA

TRIÂNGULO MINEIRO/ALTO PARANAÍBA

Microrregião: Frutal

Campina Verde, Carneirinho, Comendador Gomes, Fronteira, Frutal, Itapagipe, Iturama, Limeira do Oeste, Pirajuba, Planura, São Francisco de Sales, União de Minas

Microrregião: Ituiutaba       

Cachoeira Dourada, Capinópolis, Gurinhatã, Ipiaçu, Ituiutaba, Santa Vitória

Microrregião: Uberaba        

Água Comprida, Campo Florido, Conceição das Alagoas, Conquista, Delta, Uberaba, Veríssimo

Microrregião: Uberlândia    

Araguari, Araporã, Canápolis, Cascalho Rico, Centralina, Indianópolis, Monte Alegre de Minas, Prata, Tupaciguara, Uberlândia

Microrregião: Araxá  

Araxá, Campos Altos, Ibiá, Nova Ponte, Pedrinópolis, Perdizes, Pratinha, Sacramento, Santa Juliana, Tapira

Microrregião: Patos de Minas       

Arapuá, Carmo do Paranaíba, Guimarânia, Lagoa Formosa, Matutina, Patos de Minas, Rio Paranaíba, Santa Rosa da Serra, São Gotardo, Tiros

Microrregião: Patrocínio     

Abadia dos Dourados, Coromandel, Cruzeiro da Fortaleza, Douradoquara, Estrela do Sul, Grupiara, Iraí de Minas, Monte Carmelo, Patrocínio, Romaria, Serra do Salitre     **************************************** 

Marcos Montes tem sua principal base eleitoral na mesorregião do Triângulo Mineiro/Alto Paranaíba, onde recebeu votos em 100% de suas 66 cidades. É pré-candidato a vice-governador de Minas Gerais; está no terceiro mandato de deputado federal; foi líder (2017) e é vice-líder da bancada do PSD na Câmara; é membro e ex-presidente (2015/2016) da Frente Parlamentar Mista da Agropecuária (FPA); comandou a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Esportes de Minas Gerais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here