Estamos sempre valorizando a força da agropecuária para a economia brasileira, mas não podemos esquecer de que esta força é a soma de cada região, de cada estado da federação. A querida Minas Gerais se destaca  nesse contexto nacional – resultado do trabalho dos mineiros espalhados por diversas extensões territoriais.  Sem dúvida, nosso Estado é devedor de uma destas regiões: o Noroeste de Minas. Apesar dos pesares que maltratam a região, ali Minas encontra parte importante da força que a destaca no Brasil.

Mas a contribuição do Noroeste de Minas não se restringe à agropecuária. A paisagem é embelezada pelos morros, vales e pequenas e tranquilas cidades, além das fazendas de todos os tamanhos.

É uma das três regiões com mais Folias de Reis – colaborando para que Minas seja o Estado com a maior representação desta cultura popular e religiosa no País.  E colaborou, claro, para que Minas tivesse a Folia de Reis declarada patrimônio cultural imaterial…

Nas andanças que faço sempre pelo interior destaco o Noroeste de Minas por uma série de motivos – inclusive por entender que a região não recebe do governo do Estado o retorno que merece. Mas isso há de mudar…

Da minha parte, faço questão de retribuir o que esta região oferece para Minas – sem esquecer, obviamente, o que ela representa e oferece na minha vida. É sempre uma honra visitar a região, receber suas lideranças em Brasília e apoiar as demandas de cada cidade – seja destinando emendas do Orçamento da União, seja intermediando projetos e reivindicações.

Tenho um carinho muito grande por todas as regiões do interior mineiro, mas admito que o Noroeste de Minas toca meu coração de maneira especial. Saí das eleições de 2014 com votos em 90% das suas cidades – a terceira maior votação em termos de macrorregião.

Em várias cidades as votações foram significativas, e sem dúvida alguma, fizeram a diferença  na minha eleição. Sem desmerecer nenhuma delas, cito de exemplos Lagoa Grande, Unaí, Buritis, Paracatu, Presidente Olegário, Arinos, Cabeceira Grande …

E ainda, Guarda-Mor, João Pinheiro, Lagamar, São Gonçalo do Abaeté, Varjão de Minas, Vazante, Dom Bosco, Formoso, Natalândia, Uruana de Minas – sem esquecer Brasilândia de Minas e Bonfinópolis de Minas que se aproximaram mais recentemente.

Marcos Montes teve votação significativa no Noroeste de Minas. Está no terceiro mandato de deputado federal; foi líder (2017) e é vice-líder da bancada do PSD na Câmara; é membro e ex-presidente (2015/2016) da Frente Parlamentar Mista da Agropecuária (FPA); foi prefeito de Uberaba em duas gestões (1997/2000 – 2001/agosto de 2004) e titular da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Esportes de Minas Gerais

AS FOTOS MOSTRAM DIFERENTES MOMENTOS COM LIDERANÇAS DE CIDADES DO NOROESTE DE MINAS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here