// Notícias



14/09/2017

POLÍTICA FOI O PRATO PRINCIPAL DE ALMOÇO DA BANCADA DO PSD COM O MINISTRO DA FAZENDA

Programado pelo líder pessedista, Marcos Montes, o que era pra ser um café da manhã foi substituído por almoço na casa do convidado especial
Café da manhã que o líder da bancada do PSD na Câmara, deputado federal Marcos Montes (MG), ofereceria em sua residência, em Brasília, na manhã de 13/09, quarta-feira, para o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, foi substituído por almoço na casa do convidado especial.

Objetivo do líder é promover uma aproximação política de Meirelles com a bancada.

“Ele é filiado ao PSD, mas, por ser muito técnico, tem ficado um tanto afastado dos assuntos políticos”, justifica Marcos Montes, explicando que entende e aplaude a tecnicidade do ministro, “inclusive porque isso tem permitido o reaquecimento da economia brasileira”. O líder do PSD defende, porém, que Meirelles “trabalhe” o seu lado político, participando de reuniões com os companheiros de legenda, dando sugestões sobre a reforma política e conversando sobre as eleições de 2018.

A reunião que aconteceria na parte da manhã na casa de Marcos Montes teve que ser cancelada, pois o presidente Michel Temer (PMDB) marcou café da manhã no Palácio da Alvorada para os líderes partidários, com a presença de Henrique Meirelles.

Se no almoço pessedista o cardápio foi dominado pela política o mesmo não aconteceu no café da manhã de Michel Temer, em que o principal prato do cardápio foi economia.

A inflação em baixa, queda de juros, aumento da produção industrial, saldo positivo na geração de empregos e safra agrícola histórica, mais a tendência de alta da Bolsa de Valores de São Paulo (que bateu recorde no início da semana) foram comemorados pelo presidente.

"Não há como negar que o cenário econômico está mais positivo e indicando melhorias para breve", refletiu Marcos Montes, antes de seguir para o almoço na casa de Henrique Meirelles.

Além de Meirelles e do líder, participaram do almoço o presidente nacional em exercício do PSD, Guilherme Campos, e os deputados federais Herculano Passos (SP), Jefferson Campos (SP), João Rodrigues (SC), Joaquim Passarinho (PA), José Nunes (BA), Júlio Cesar (PI), Marcos Reategui (AP), Raquel Muniz (MG), Sérgio Brito (BA), Victor Mendes (MA), Antônio Brito (BA), Átila Lins (AM), Carlos Souza (AM), Diego Andrade (MG), Edmar Arruda (PR), Evandro Roman (PR), Expedito Netto (RO), Fábio Mitidieri (SE), Heuler Cruvinel (GO), Antonio Goulart (SP), André de Paula (PE).

Marcos Montes é médico, está no terceiro mandato de deputado federal; é líder da bancada do Partido Social Democrático (PSD) na Câmara, fundador e presidente do partido em Uberaba; majoritário no Triângulo Mineiro; membro e ex-presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA); ex-prefeito e ex-secretário de Estado em Minas Gerais

FOTO: CLÁUDIO BASÍLIO DE ARAÚJO/LIDERANÇA DO PSD