// Palavra do Deputado

28/01/2018

CÂMARA DOS DEPUTADOS PRECISA DAR UMA RESPOSTA À POPULAÇÃO SOBRE O ESTATUTO DO DESARMAMENTO

PRESTAÇÃO DE CONTAS  -  Bem-vindos e obrigado pela atenção de vocês. Quem acompanha minha trajetória política ou me conhece um mínimo que seja sabe a importância que dou a estes contatos, seja através desta coluna, seja através dos meus espaços nas redes sociais.

Justamente por isso estou divulgando, ao longo das semanas, o que destinei a cada uma das 50 cidades da minha base política – entre emendas e outras conquistas junto aos órgãos federais.

Entendo que é uma forma de prestar contas aos moradores destas cidades, que exigem e merecem transparência de seus representantes.

Reforço o que disse nas redes sociais: que as cidades brasileiras estão enfrentando uma crise sem precedentes e que estou procurando colaborar de acordo com o que me é possível, e sempre atendendo às reivindicações dos próprios municípios.

Lembro que também colaboro intermediando o acesso dos prefeitos e lideranças municipais aos ministérios, além de encaminhar seus projetos e de trabalhar pela aprovação nos órgãos competentes. Sou muito grato a cada cidadã e cidadão da minha base política e estou sempre à disposição para contribuir dentro das possibilidades que me são oferecidas pelo cargo de deputado federal.

CIDADES DA BASE - Abadia dos Dourados, Água Comprida, Alpinópolis, Araguari, Araporã, Araxá, Arinos, Bambuí, Cabo Verde, Cachoeira Dourada,  Campo Florido, Campos Altos, Canápolis, Capinópolis, Cascalho Rico, Centralina, Conceição das Alagoas, Conquista, Coromandel, Douradoquara, Estrela do Sul, Fronteira, Grupiara, Guarda-Mor, Guimarânia, Gurinhatã, Ipiaçu, Indianópolis,  Ituiutaba, Iturama, Lagamar, Lagoa Grande, Machado, Monte Alegre de Minas, Monte Belo, Monte Carmelo, Paracatu, Perdizes, Pratinha, Presidente Olegário, Pirajuba, Rio Paranaíba, Romaria, Sacramento, Santa Vitória, São Sebastião do Paraíso, Serra do Salitre, Tapira, Uberaba, Veríssimo.

Estatuto do desarmamento - Matéria que extingue o Estatuto do Desarmamento e disciplina as normas sobre aquisição, posse, porte e circulação de armas de fogo e munições, além das penalidades, tem mobilizado um grande número de deputados federais.

Decisão - Concordo com os colegas. Independentemente do resultado, é importante que a matéria seja colocada para votação em plenário, e que a sociedade tenha uma definição sobre o assunto.

Expectativa - Lembro que a proposta foi aprovada dia 27 de outubro de 2015 pela comissão especial, que presidi após ser eleito por unanimidade pelos colegas do colegiado. Aprovada na comissão especial por 19 votos a oito, a matéria aguarda, portanto, há mais de dois anos pela votação no plenário da Câmara.

Participação - A exemplo de outros deputados, eu também assinei requerimento pedindo que o presidente da Casa, Rodrigo Maia, coloque o assunto à deliberação plenária. Afinal, foram vários meses de debates com a população e lideranças de opiniões divergentes - com audiências públicas realizadas Brasil afora e na própria Câmara dos Deputados.

Obrigação - Fiz questão de dar espaços para que todos os lados, das mais diferentes regiões do Brasil, manifestassem sobre o assunto. Decidir – contra a favor da matéria – é uma obrigação da Câmara.

Eleições de 2018 – Apesar de algumas avaliações que se ouve por aí, não tenho dúvida de que as eleições para presidente da República ainda são uma grande incógnita para o eleitorado e os pré-candidatos e seus analistas.

Ouvindo - Ao longo da semana tive a oportunidade de conversar com a população de várias cidades da minha base política, e, por telefone, falei com três “presidenciáveis” - o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

De olho em Minas - Ninguém faz a menor ideia do que vai sair das urnas em outubro, e até os nomes ainda estão indefinidos. A única certeza entre os três “presidenciáveis” com os quais falei é que Minas Gerais terá influência importantíssima no processo.

Um grande abraço e uma ótima semana.

*Marcos Montes é deputado federal majoritário no Triângulo Mineiro e em várias cidades de outras regiões do Estado. É médico, está no terceiro mandato na Câmara; é líder do Partido Social Democrático (PSD) – a 5ª maior bancada, com 38 parlamentares; fundador e presidente do partido em Uberaba; é membro e ex-presidente (2015/2016) da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA); ex-prefeito de Uberaba em duas gestões, e ex-secretário de Estado de Desenvolvimento Social e de Esportes em Minas Gerais

 

IMAGEM

PRÓS E CONTRA - Foto de Antônio Araújo/Comunicação Câmara revela um dos momentos agitados de reunião da comissão especial presidida pelo deputado Marcos Montes