// Palavra do Deputado

04/01/2018

FRENTE PARLAMENTAR DA AGROPECUÁRIA ESTÁ OUVINDO OS PRESIDENCIÁVEIS

Fazendo a diferença - Sejam bem-vindos... Abro a coluna refletindo com vocês sobre a importância de visitarmos os espaços públicos dos pré-candidatos e candidatos, e lembrando que hoje, tudo conspira para facilitar o acesso das pessoas à vida dos que pretendem representá-las. Quase 100% dos que vão disputar - ou pretendem disputar eleições possuem espaços nas redes sociais, onde o eleitorado também está presente. Visitar esses espaços e ler sobre o que os pré-candidatos e candidatos fizeram e/ou fazem em favor da democracia e da população podem ser a diferença na escolha do voto.

Série especial - Aliás, aproveito para cumprimentar a colega deputada federal democrata Tereza Cristina, de Mato Grosso do Sul, pela abertura de espaços na Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) para os pré-candidatos a presidente da República. Pra vocês terem uma ideia, a reunião semanal da última terça-feira teve um ingrediente especial: a participação do empresário e ex-deputado federal Flávio Rocha, candidato pelo PRB. A próxima presença será do senador Álvaro Dias, do Podemos do Paraná.

Empregos e renda - Sem dúvida, o projeto de ouvir os pré-candidatos é  importantíssimo, pois afinal, o cargo que eles estão desejando tem ligação direta com o universo representado pela FPA. Responsável por segurar as pontas da economia brasileira – seja liderando na promoção de empregos e renda, seja colocando comida na mesa dos brasileiros, seja equilibrando a balança comercial -, a agropecuária ainda sofre com discriminações, preconceitos e negligências.

A luta continua - Lembro que, apesar de toda esta importância da agropecuária para o Brasil e os brasileiros, só 14 anos após a criação da FPA é que a sede do colegiado mais atuante do Congresso Nacional foi visitada por um presidente da República. Tenho a honra de isso ter acontecido durante minha gestão de presidente, mas ainda estamos longe de conquistar o que a agropecuária merece em termos de políticas públicas. 

Liderança - A deputada Tereza Cristina está colocando em prática na presidência da FPA a firmeza e sensibilidade com que sempre agiu em sua vida. Eu nunca tive a menor dúvida de que ela cumpriria a função com competência, mas, faço esse reconhecimento público, na condição de amigo orgulhoso e admirador que sempre fui. 

Rodovias - E já está na Comissão de Viação e Transportes da Câmara – aguardando a designação de relator - o projeto de lei 9721/2018, de minha autoria, que altera a lei nº 8.987, de 13 de fevereiro de 1995 - que dispõe sobre o regime de concessão e permissão da prestação de serviço público pela iniciativa privada em rodovias.

Tramitação - O projeto proíbe as concessionárias de cobrarem taxa das prefeituras brasileiras quando elas usam a faixa de domínio destas empresas para realizar obras de infraestrutura. A matéria é sujeita à apreciação conclusiva pelas comissões de Viação e Transportes; de Trabalho, de Administração e Serviço Público; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Portanto, não precisa ir a plenário.

Crise - Atualmente, as concessionárias em todo o país praticam a cobrança pelos serviços de infraestrutura de competência das prefeituras, como a passagem de tubulações, cabos de fibra ótica ou operações de logística. As prefeituras já enfrentam problemas com a crise econômica e precisam receber recursos em vez de pagar taxas extras.

Honraria - Eu não poderia encerrar esta coluna sem agradecer ao governo federal pela insígnia da Ordem do Mérito Médico/Classe Grande Oficial, que recebi em solenidade no Palácio do Planalto, na semana passada. Receber este reconhecimento público é de grande importância pra mim. Criada em 1950, desde 20014 a insígnia já homenageou profissionais como Adib Jatene, Dráuzio Varella, Zilda Arns e Ivo Pitanguy.  

Testemunha - Além disso, recordo que a homenagem foi avalizada pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros – que vai se desincompatibilizar do cargo para se candidatar em outubro. Ninguém mais do que o ministro da Saúde sabe da minha luta para conquistar recursos e outros benefícios para as mais de 40 cidades da minha base aliada. A profissão de médico, que abracei com muito orgulho e alegria, foi e é, a base que inspira minhas ações na política.

Prioridade - Pra vocês terem uma noção, só em 2017/2018 distribuí emendas na ordem de R$ 40 milhões para os municípios de minha base – grande parte destes recursos destinada à saúde.  Sem esquecer, claro, setores como a segurança pública, agricultura familiar, educação, esportes, infraestrutura – procurando sempre atender às reivindicações prioritárias dos municípios.

Direto - Só para Uberaba foram quase R$ 8 milhões apenas em 2017. Cerca de R$ 2 milhões foram destinados diretamente aos hospitais da Criança; Hélio Angotti; de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM); Beneficência Portuguesa; Universitário da Universidade de Uberaba (Uniube).

Fundo - Outros R$ 6 milhões foram depositados no Fundo Municipal de Saúde de Uberaba, para o custeio de 15 entidades e/ou instituições: Instituto dos Cegos; Serviço Integrado de Saúde Maria Modesto Cravo; Hospital Dr. Hélio Angotti; Hospital Beneficência Portuguesa; Mário Palmério Hospital Universitário (Uniube); Hospital da Criança; Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (Caism); APAE Uberaba; Hospital de Clínicas (UFTM); Centro de Testagem Anônima; Centro de Saúde Professor Eurico Vilela; Unidade Regional de Saúde/URS São Cristóvão; Unidade Regional de Saúde/URS Boa Vista; Unidade de Pronto-Atendimento/UPA Parque do Mirante; Unidade de Pronto-Atendimento/UPA São Benedito.

Outras ações - Também em 2017 direcionei emendas para Uberaba voltadas para o atendimento na atenção básica (equipamentos) e na atenção especializada; para compra de equipamentos para o Hospital Regional; para construção de uma Unidade Básica de Saúde/UBS no Residencial 2000.

Base política - Entrre emendas e outras ações reivindicadas pelos municípios, tive a alegria de poder colaborar com a saúde em Abadia dos Dourados, Água Comprida, Alpinópolis, Araguari, Araporã, Araxá, Arinos, Bambuí, Cabo Verde, Cachoeira Dourada,  Campo Florido, Campos Altos, Canápolis, Capinópolis, Cascalho Rico, Centralina, Conceição das Alagoas, Conquista, Coromandel, Douradoquara, Estrela do Sul, Fronteira, Grupiara, Guarda-Mor, Guimarânia, Gurinhatã, Ipiaçu, Indianópolis,  Ituiutaba, Iturama, Lagamar, Lagoa Grande, Machado, Monte Alegre de Minas, Monte Belo, Monte Carmelo, Paracatu, Perdizes, Pratinha, Presidente Olegário, Pirajuba, Rio Paranaíba, Romaria, Sacramento, Santa Vitória, São Sebastião do Paraíso, Serra do Salitre, Tapira, Uberaba, Veríssimo

FELIZ PÁSCOA.

*Marcos Montes é deputado federal majoritário em Uberaba, no Triângulo Mineiro e em várias cidades de outras regiões do Estado. É médico, está no terceiro mandato na Câmara. É membro e ex-presidente (2015/2016) da Frente Parlamentar Mista da Agropecuária (FPA). Liderou a bancada do PSD – a quinta maior na Câmara, na gestão 2017. É fundador e presidente do partido em Uberaba, onde foi prefeito em duas gestões. Foi secretário de Estado de Desenvolvimento Social e de Esportes em Minas Gerais

IMAGEM

OUVINDO OS PRESIDENCIÁVEIS -  Flávio Rocha (primeiro à esquerda) participou de debate na FPA - em projeto lançado pela presidente do colegiado, Teresa Cristina, e aplaudido pelo deputado Marcos Montes (sexto à direita). A foto é de Daniel Reis, da FPA