// Palavra do Deputado

14/01/2018

Não votar é perder a chance de escolher o Brasil que se deseja

Bem-vindos – Abro a coluna hoje, lembrando que falta menos de um mês para terminar  o recadastramento biométrico obrigatório em Betim, Contagem, Uberaba e Uberlândia – procedimento iniciado em 1º de fevereiro de 2017 com prazo final dia 9 de fevereiro de 2018. De acordo com a Justiça Eleitoral, quem não comparecer até a data final para o recadastramento terá o título cancelado.

Crise política - Eu poderia encerrar o assunto com o comentário anterior e me sentir com o dever cumprido. Mas entendo que o recadastramento biométrico obrigatório provoca uma série de reflexões que julgo importante fazer com vocês. Inicialmente, gostaria de ressaltar que compreendo o desestímulo da população, obviamente impactada pela crise política que o Brasil está enfrentando – crise esta, que tem sido, inclusive, usada por alguns setores e algumas pessoas com o objetivo de tirarem proveito próprio.

Manifestação - Por outro lado, é importante destacar que a população tem a chance de usar o recadastramento a seu favor. É preciso recadastrar para votar em outubro de 2018... Pois que o voto seja utilizado como manifesto do que cada brasileiro deseja para si mesmo, para sua família, sua cidade e seu país. Eu já disse aqui mesmo neste espaço, certeza vez: não sei se as eleições de 2018 trarão um Brasil melhor ou pior do que o Brasil de agora. Mas sei que é a oportunidade para o Brasil dizer o que deseja ser.

É mais do que isso ... Ter o título cancelado é mais do que ficar impedido de votar em outubro de 2018... Ter o título cancelado é mais do que ficar impedido de receber salários de função ou emprego público; de não poder tirar o passaporte; de não ser possível se inscrever em concurso ou processo para função pública; de não pode renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial; ou de não poder participar de concorrência pública...

Omissão - Ter o título cancelado é abrir mão da prerrogativa de participar da escolha do Brasil que se deseja a partir de agora. Não fazer o recadastramento, na minha opinião, é uma forma de deixar tudo como está. O recadastramento leva ao voto... que é de livre escolha, secreto e intransferível, e que portanto, pode ser a manifestação mais contundente de todas.

Agendamento - Para se recadastrar, os eleitores de Betim, Contagem, Uberaba e Uberlândia devem agendar  o atendimento por meio do site do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais – TRE/MG ou pelo Disque-Eleitor (telefone 148). Em seguida, é só comparecer à Central de Atendimento indicada no dia e horário marcados.

Região metropolitana - O eleitor de Betim ou Contagem que trabalha ou circula por Belo Horizonte pode ser atendido também no posto da avenida Prudente de Morais, 320, com ou sem agendamento.

Triângulo/Alto Paranaíba – Os eleitores de Uberaba e Uberlândia também têm a prerrogativa de fazerem agendamento em pontos criados e distribuídos por lideranças e/ou instituições das duas cidades. Verifiquem.

Um abraço e até a semana que vem.

*Marcos Montes é deputado federal majoritário no Triângulo Mineiro e em várias cidades de outras regiões do Estado. É médico, está no terceiro mandato na Câmara; é líder do Partido Social Democrático (PSD) – a 5ª maior bancada, com 38 parlamentares; fundador e presidente do partido em Uberaba; é membro e ex-presidente (2015/2016) da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA); ex-prefeito de Uberaba em duas gestões, e ex-secretário de Estado de Desenvolvimento Social e de Esportes em Minas Gerais

IMAGEM

Marcos Montes e a esposa Marília Andrade fizeram a biometria em maio de 2017 em Uberaba, onde fica o domicílio eleitoral do deputado (Foto: Mara Papini)